Seções
Ouvidoria

Críticas, reclamações, elogios ou sugestões?
Fale com a Ouvidoria da UFSCar!

Ouvidoria

Direitos dos usuários

Conheça alguns de seus direitos e deveres como usuário da saúde

Logo Carta

 
Você está aqui: Página Inicial Depoimentos Depoimentos dos usuários da USE

Depoimentos dos usuários da USE


Usuária: Luciene Gomes

"Sempre olhe antes de dar um pulo"


"De repente, tetraplégica, Luciene fez o que é preciso para viver bem: reinventou a própria história, redesenhou o dia a dia e seguiu em frente...de uma maneira supreendente!" (Jairo Marques - Blog Assim Como Você)


Luciene é usuária do Programa de Necessidades Especiais (PNE) da USE.


"Sol, mar, feriado de Carnaval, mistura ideal para terminar as férias que foram passadas parte prestando trabalho voluntário no posto de saúde [..].Mas, em uma dessas fatalidades da vida, não parei, simplesmente mergulhei. Ainda consegui ouvir alguns gritos... era uma piscina infantil.

[...]

A cirurgia transcorreu bem, a fixação dos pinos e as placas na coluna teria um processo lento de cicatrização. Aquele quarto passou a ser minha casa, o que eu não imaginava era ficar quase cinco meses ali...

[...]

Conheci minha querida fisioterapeuta e começamos as atividades; sentei pela primeira vez em meses e começamos a descobrir quais eram as minhas possibilidades.

[...]

Ao longo desses 12 anos de lesão, superei muitas dificuldades, porque ser tetraplégica não é fácil, às vezes, fico triste, mas quem não fica? (tendo ou não alguma deficiência)... Deixei de fazer fisioterapia e voltei, porque é chato, mas é muito importante, não vivo sem terapia [...] "

 

"Não voltei a andar, mas e daí? A minha vontade de não para é muito maior que a minha deficiência."


Clique aqui para ler seu depoimento na íntegra.

 

Usuária: Andressa Nascimento de Lima


"Exemplo de persistência e superação!"

"Andressa Nascimento de Lima, 26 anos, sofreu Traumatismo Crânio-Encefálico em um acidente de moto, acarretando-lhe uma hemiparesia no hemicorpo esquerdo. A usuária USE recebe atendimento nos setores de Fisioterapia em Neurologia, Terapia Ocupacional e Psicologia desta unidade e encanta a todos pela sua persistência e pelo exemplo de superação. É possível ver os avanços de Andressa que, atualmente ao chegar ao setor, dispensa sua cadeira de rodas para poder caminhar. Os resultados de seu tratamento já ultrapassam as expectativas dos terapeutas para o seu quadro neurológico, mas Andressa quer mais! Assídua e colaborativa não desiste nunca de vencer suas dificuldades!"

Profª Drª Christiane Lanatovitz Prado Medeiros

Professora Substituta do Departamento de Fisioterapia

Supervisora do Setor de Fisioterapia Neurológica

 

Clique aqui para ver as fotos de Andressa.

 

Usuária do Grupo de Cerâmica


"Desde pequena costumava ouvir que nós começamos de um pouco de barro que recebeu um "sopro divino". Penso que este barro que posso sentir hoje talvez signifique um novo começo, início de outro processo, de outra tentativa....alguns processos que começam, outros que se finalizam, mas sobretudo processos que nos prendem aqui.

Compartilhar um mesmo lugar, um mesmo tempo, a mesma terra molhada, que é amassada, depois modelada, assada - e porque não, as vezes quebrada - todavia que vira arte. É principalmente a arte maior de compartilhar a vida, como não poderia ser feita de outra forma. Há dias bons, outros mais difíceis e há ainda os dias que são só solidão; mas há as terças! Depois há outros e as terças chegam de novo.

Se for registrar, que aqui fique escrito: meu sábio avô, de quem tenho muita saudade, me explicava enquanto apanhava uma laranja no pé e descascava para eu chupar: "nesta nossa vida, há coisas que são para serem vividas, e outras, para serem explicadas. Tentar explicar o que é apenas para vivermos ou deixarmos de entender o que podemos encontrar um sentindo, ao certo pode gerar alguns prejuízos". Assim, hoje, terça-feira, vou amassar, apertar, bater, sentir e quem sabe até conseguir ver algo bonito no final, mas o mais importante é que o processo vai seguir e antes de tudo, que o verbo construir seja conjugado no coletivo, que eu possa ajudar e ser ajudada, construída, moldada.....terças e terças, nesta nova caminhada." (Agosto/2010)

Ações do documento